sexta-feira, 14 de maio de 2010

Minhas caminhadas

Todos os dias, eu caminho na praia, e depois malho na academia do prédio. Não gosto de andar em esteiras, isso porque tenho uma mega preguiça, e andando na praia, o que eu for, eu tenho que voltar, na esteira eu paro a qualquer hora. Além do mais, moro a cinco minutos da praia, aproveito para pegar um solzinho, ver gente, e principalmente gosto de estar em contato com a natureza.Meu pai sempre dizia que a praia do Recreio é a mais bonita que ele já viu, aproveito pra através dos meus olhos, fazer com que ele a veja e mate saudades, além de eu mesma me sentir mais perto dele. Gosto de sentir os raios do sol me tocando, e o vento soprando, como se fossem Deus se manifestando. Por que afinal, fora a explicação científica para isso, não acho outra explicação na natureza a não ser um presente Dele. Caminho todos os dias, com meu mp3 no ouvido, vou pensando um monte de coisas, achando respostas para as minhas questões, e conversando com Deus também. Ando bem religiosa ultimamente (assunto para um próximo post) Vejam a praia do Recreio, que linda!


Comecei a caminhar por exigência da minha médica. Antes ia como obrigação, agora me sinto culpada se eu não for. Além disso me sinto 10kg mais magra quando chego da malhação, mesmo que a balança não me ajude com isso.
Hoje, ao caminhar, fiquei observando um monte de coisas. Mas, três me chamaram muito a atenção e gostaria de comentar...
1- Casais, principalmente casais de velhinhos, caminhando de mãos dadas. Acho tão lindo e romantico. Pois a maioria já deve estar há muito tempo junto, já devem ter passado bons e maus momentos juntos, e mesmo assim, o amor está lá, se mostrando inabalável. E quem não sonha com um amor pra vida toda? Eu mesma sonho. Mas, acho que porque não estou apaixonada por ninguém, eu penso: " ai, nesse calor, as mãos devem estar suadas, e eu não ia querer ninguém me encostando aqui". Puro despeito! Acho lindo demais, e no fundo eu quero isso pra mim também, mas acho que por estar há bastante tempo sem um amor grande e forte, (amor no sentido homem/mulher) sem uma paixão avassaladora, acabei ficando um pouco mais fria, menos romantica. Eu me lembro de ter sido romantica, mas sempre tive um gênio difícil. Como toda geminiana, sou uma contradição: uma romantica bem prática, vai entender!
Cheguei a conclusão que isso é hábito, esses casais se habituaram a se tratar assim, com esse carinho, esse amor tão bonito; ai, mesmo se estiverem brigados, ou chateados, andam assim, e dessa forma, cultivam insconscientemente seu relacionamento. Meu pai sempre dizia que se a gente habitua a não fazer carinho, depois de um tempo nem sente mais falta. É verdade! Meninas, casadas ou enamoradas, habituem-se com carinhos e com o amor na sua forma mais linda, assim manterão sempre seu relacionamento.


2- O caminho das ondas do mar. Esqueçam toda e qualquer explicação física, biológica ou cientifica. Eu, nas minhas "viagens" reparei que o mar vem calminho, de repente, junta um monte de coisas, e ele faz aquela onda grandona, que bum!!! estoura, ai vem até a areia ainda meio brabo, ai volta, passa por outras ondas fortes, uma parte se junta a elas, a outra volta praquela calmaria anterior.
Já reparamos como frequentemente agimos assim? A gente vem, na calmaria, ai se aborrece e explode, como uma onda. Ai ainda ficamos brabos, e voltamos, algumas vezes para a mesma confusão, outras para a calmaria. Para que isso? Da mesma forma que as ondas, nós quando voltamos, não somos mais os mesmos. Ficamos marcados, as vezes, a troco de nada, se depois voltamos pra calmaria. Devemos pensar bem antes de explodir, sabiam? Envolvemos um monte de coisas, pessoas... e no fim, acabamos prejudicando a nós mesmos.


3- Uma borboletinha amarela passou por mim, e voou. Não vou voltar a falar das borboletas, que já foram assunto desse post, quero apenas que atentem para a beleza e simplicidade da situação. Foi para uma flor, depois voou de novo, foi até um banquinho, e voltou para as flores, e assim ela foi, até eu perde-la de vista. Um bichinho tão pequeno, tão singelo, mas tão bonitinho, expressando tanta vida, ela que deixou de ser lagarta, se prendeu num casulo, agora aproveitava a liberdade e sua beleza, além de ficar ali, olhando lugares bonitos, perto de coisas tão simples, que nós nem notamos muitas vezes.


Pois então é essa mensagem que quero deixar pra vocês. Além das minhas singelas conclusões, parem e prestem atenção em quantas coisas simples e quantas lições bonitas podemos tirar de coisas que muitas vezes não reparamos. Me contem depois o que repararam ou passaram a reparar! beijinhos!!!

5 comentários:

Cláudia Ramalho disse...

Ótima mensagem, é isso mesmo, o amor deve cativado, se a gente pensa que porque está casado não precisa mais cuidar, está redondamente enganado.
Vim conhecer seu blog, numa folguinha dos meus tantos afazeres e gostei mjuito do que vi, Paula, que bom que resolveu criar um cantinho seu. Já tô seguindo.
Bjks

Tati Pastorello disse...

Paula, você é um achado! Que post incrível!! Você consegue transformar um momento de relaxamento e exercício em uma oportunidade de reflexão e crescimento. Adorei seguir nesta "viagem" com você.
Beijos.

Chica disse...

Adorei tudo e as imagem desse lindo mar daí são lindas!

E eu e meu marido, casados há mais de 41 anos, ainda andamos de mãos dadas sempre...Faz bem.

Adorei tua postagem!beijos,caminhar olhando atentamente pra tudo é DEZ!beijos,tudo de bom,chica

Jeanne disse...

Puxa, com este mar lindo à disposição, fica fácil caminhar...
O amor deve ser cultivado, cuidado sempre, mas deve ter envolvimento dos dois, para dar certo.
Beijos

Jeanne disse...

Paula, para adicionar seguidores, deves abrir em editar layout e depois adicionar um gadget.
O de seguidores é um dos primeiros,é só adicionar.
No inicio é bom abrir todos os itens do teu blog para descobrir as possibilidades.
Espero ter ajudado, sou totalmente leiga também,rsrsrs
Beijos