segunda-feira, 21 de junho de 2010

Blogagem coletiva - Vida simples


Bem, hoje é a última semana da blogagem coletiva vida simples, e o tema de hoje é livre. Ao longo dessa blogagem tivemos como temas: lar, amigos e lugares. Nesses posts falei sobre família, valores, amor, amizade, enfim... tudo que pra mim representaria uma vida simples.
Acho que mais do que qualquer posse,bem material ou dinheiro, o mais importante para se ter uma vida simples é ter uma vida baseada no amor e na paz espiritual. Um lar, um ambiente de trabalho, um coração repleto disso tudo faz com que qualquer vida não precise de mais nada para ser feliz.

Vejam bem, não estou querendo dizer que bastam "um amor e uma cabana", todo mundo gosta de confortos que o dinheiro pode proporcionar, eu inclusive! Todo mundo gostaria de ter um carro do ano, ou uma casa luxuosa, roupas das melhores grifes, poder encher seus filhos de mimos, e etc. A questão é que isso não traz felicidade, não mesmo. Isso tudo de nada valeria se não tivéssemos saúde, amor, e a família. Lembro-me bem de quando um amigo comentou comigo que uma família vizinha dele tinha ganhado um carro numa loteria, antes mesmo que ele terminasse a história eu falei "puxa, eu não dou essas sortes, que m**** de vida!!! Não tenho nada". Lembro-me do sorriso dele, e ele me dizendo: "no dia seguinte de receberem o prêmio, a mãe da dona do carro foi internada, e morreu! O que você prefere? Ter um carro ou sua mãe, sua filha ao seu lado?"
Tá bem que o amigo foi bem na ferida e foi bem radical... Mas é verdade! Quantos casos escutamos que fulano ganhou na mega sena, e sei lá quem o matou, ou outro dia li no jornal um pai matou um filho porque este ganhou na loteria e não quis lhe dar nem um pouco de dinheiro. São essas pessoas milionárias, fato. Mas, são elas felizes? Quanto de alegria esse dinheiro lhes trouxe? E quanto de dor? Não to dizendo que são casos absolutos e que não comportam excessões, mas, esses casos existem aos montes por ai..
.
Outro dia, estava na sala de espera do médico e vi um "flash" daquela série Sagrado, da Globo, procurei o vídeo para incluir aqui, ou passar o link, mas infelizmente não encontrei. Nesse dia o líder religioso tratava sobre o consumismo das pessoas, a necessidade de se consumir como forma de compensação de alguma frustração. Ele dizia algo parecido com isso, pelo menos... E isso também acontece... Claro precisa ter grana! Exemplo: a mulher tem um maridão ricasso, que trabalha pra caramba, não lhe dá atenção nenhuma, ai ela pega e gasta horrores... pra que? pra se sentir bem! Se ela morasse com mais simplicidade, e tivesse um amor correspondido, não seria a tal mulher mais feliz?
Papai sempre me ensinou que a gente pode ser feliz pelo que tem, ou infeliz pelo que não tem... Muitas vezes, enquanto adolescente, sofri por querer a roupa x, o carro y, o moderníssimo celular Z, e etc. Fui trabalhar (o que pelo menos me dignifica um pouco), sem precisar, só pra ter esses luxos... que beleza! Gastei desenfreadamente, nunca juntei grana pra nada importante, não me preocupei com nada... Hoje, vivo com muito menos, mas tenho tanto amor dentro de mim, tantos valores concretos, tanta coisa boa, aprendi a dar valor a luz do sol, ao sorriso de uma criança, a um abraço, a uma boa amizade, a um beijo... que dinheiro ou roupa nenhum me fariam mais feliz.

Claro, não serei demagoga de dizer que sou perfeitamente feliz e viver de amor me basta! Preciso de dinheiro para comer, para pagar os estudos meus e da filhota, e pra pequenos luxos e futilidades (e que mulher não precisa?!) Mas, se eu tivesse que optar entre a saúde dos meus queridos, ou qualquer bem material... nem preciso responder, né?!
Gente, não sei se viajei muito e fugi do foco... o que quis passar aqui, foi que a vida simples depende de nós. A felicidade não depende de luxos e ostentações... com a simplicidade de um sorriso, somos capazes de sermos felizes. E é assim que quero terminar o post de hoje, com um milhão de abraços e sorrisos para todos vocês, desejando a todos que encontrem a paz interior, e recomendando que busquemos a felicidade dentro de nós mesmos e das pequenas coisas da vida!!!!
beijos, beijos!

9 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Vc foi fundo mesmo na questão mercenária que nos envolve...
Atrapalha o desfrutar da beleza da vida, certamente!
O coração com as duas notas me chamou muita atenção... incrível!
Vou dormir mais tanquila porque sou feliz vivendo aqui minha vida simples numa cidade calma que todos almejam.
BJS e muiita serenidade pra vc.

Jeanne disse...

É Paula, não podemos ser hipócritas e não dizer que o dinheiro é bom e ajuda com conforto, viagens e outros prazeres materiais. Deus quer a evolução material e espiritual do homem. O que é prejudicial é optar pelo material desprezando o espiritual que deve sempre vir em primeiro lugar.
Infelizmente vivemos esta inversão de valores em nossos dias.
Beijos

Myriam disse...

Paulinha, minha linda, você narrou de uma forma simples o que significa vida simples! E narrou muito bem, colocou de forma clara o que pensa sobre isso! Minha visão é semelhante, conheço tantas pessoas que tem tanto mas estão sozinhas.
Valeu Paulinha! Beijo grande prá vc!

Paulo Tamburro disse...

NÃO CONHECIA O SEU BLOG.

ACHEI REALMENTE, MUITO INTERESSANTE E TENHA A CERTEZA DE QUE VOLTAREI SEMPRE AQUI.

TAMBÉM, APROVEITO PARA CONVIDAR VOCÊ A CONHECER O MEU BLOG:

“HUMOR EM TEXTO”.

A CRÔNICA DESTA SEMANA É SOBRE UM TEMA MORTAL!

SE PUDER, CONFIRA E SE QUISER COMENTE, POIS LÁ O MAIS IMPORTANTE É O SEU COMENTÁRIO.

UM ABRAÇÃO CARIOCA!

Chica disse...

Linda postagem e reflexões nela.Gostei muito e no fim mesmo as coisas simples nos dão mais alegria...beijos,chica

Barbie Girl disse...

Muito boa sua reflexão, é claro que o dinheiro ajuda, mas ser simples é realmente aprender a se desprender do "ter tudo" e somente "ter o necessário".

beijos

Bordados e Retalhos disse...

Isso mesmo seu post falou tudo. A gente precis de muito pouco pra ser feliz. Demoramos um pouco a entender isso, mas de alguma forma em algum momento compreendemos. Enviarei a prenda para o bazar, não esqueci. Bjs

Lúcia Soares disse...

Pula, está certíssima em suas colocações e muito madura. Tomara que sua vida seja sempre rica de saúde, paz e amor.
Curta a vida como ela deve ser, aproveita de sua juventude, cuide e ame desmedidamente sua filha, e o mundo será seu.
Beijos!

MENEZES disse...

Oi paula! vc me passou com muita sensibilidade, que vc tem pleno conhecimento da sua riquesa:
- O que vc aprendeu (´que não pode ser tributado)
- O que vc sente (que ninguem pode lhe roubar)
- E o seu futuro!
Pensando bem, é um patrimonio considerável! rs