segunda-feira, 23 de agosto de 2010

é possivel ser feliz?

A vida nem sempre é como esperamos. Acontecem "n" adversidades ao longo do caminho. Os planos não se cumprem, as metas se desviam ao longo do percurso, e a gente vai tomando formas, mudando e as coisas vão acontecendo de maneiras completamente adversas ao que sonhamos ou desejamos.


Peraí! Nem tudo é assim, tá?! Alguns sonhos se realizam exatamente como sonhamos que fosse. Também não to tão descrente da vida assim. E também tenho certeza, que meus "desvios" foram frutos das minhas escolhas, que na hora pareciam ser certas, ou por imaturidade, ou por nao querer ouvir, enfim... não tem como saber, já passou.
Eu sei que, nem tudo que fiz foi muito certinho... e colhi bastante frutos podres, hoje com 25 anos, não tenho formação ainda, não tenho um bom emprego, nem teria meios de sustentar a mim e a Duda se não fossem meus pais. Acabei levando um monte de inocentes nesse barco comigo. A Dudinha que nem sequer pediu pra nascer, meus pais que não podem curtir integralmente os proventos de suas aposentadorias por terem que me sustentar, e por ai vai. Acho que meus pais não conseguem perceber, mas sinto uma terrivel culpa por isso.

O que eu to fazendo pra mudar isso? Na teoria, estou procurando emprego e estudando pra concursos públicos. Digo na teoria por que não faço isso todos os dias o dia todo. Que eu faço, eu faço, mas nem sempre, ou não como deveria, sei lá. Tem dias, como hoje que faço muitooooooo mesmo.
Mas, a minha pergunta, titulo do post: é possivel ser feliz mesmo com tantos problemas? Por que eu me considero feliz! E as vezes sinto culpa disso (é realmente dificil me entender!) Outro dia meu pai tava conversando comigo, aquelas conversas de pai e filho, que não to mais nem acostumada, e nem sempre reajo muito bem, e nessa conversa meu pai disse que eu to sempre reclamando.

Eu não estou sempre reclamando. Eu comento com ele como as coisas estão, mas em geral, eu comento, mas não fico triste por elas. Pra mim tá sempre tudo bem. O que causa dentro de mim um turbilhão de pensamentos, por que raramente desabafo, a nao ser aqui mesmo.
A questão tema central do post, é que tenho medo. Medo de encarar que posso ser feliz, mesmo antes de resolver os problemas. E talvez, se encarasse isso, não só seria ainda mais feliz, como teria mais força pra resolver os problemas.

A hora de ser feliz é agora! Conversando com uma amiga percebi que a felicidade depende de nós, e não de ninguém, só que é dificil demais pra mim colocar isso na pratica, sabe?!
Eu preciso de pessoas, o tempo todo. Quando estou com amigos/parentes, sou uma pessoa extremamente extrovertida, autentica, engraçada até. Mas, no meu cantinho, sozinha eu fico mais "down", introspectiva e quase depressiva. Seria isso falta de amor próprio?

São muitas questões que ainda me assombram... mas aos poucos a gente chega lá! beijos para todos!

6 comentários:

Chica disse...

O importante é fazer algo pra sair da situação de dependência.

Meter a cara, estudar e estudar...

Se pegares um emprego com concurso, tudo estará bem, terás planos de saúde e tudo mais, férias, tudo...

É só não desistir..Ir à luta!beijos,linda semana,chica

Heloísa disse...

Paula,
Se você tem essa consciência, já é um bom começo.
Agora precisa de coragem, persistência e disciplina, muita disciplina.
Hoje falei sobre isso no meu blog.
Passe por lá.
Bjs

Barbie Girl disse...

Paula

A felicidade não é o destino e sim o caminho que percorremos ao longo dessa vida.
Não nos adianta pensar em decisões tomadas, erradas ao ver de hoje, mas certas ao olhar do passado.
O importante é mudar o hoje, o agora, é querer ser diferente, independente, é querer viver, cuidar da sua filha e querer o melhor para vocês!!
A boa notícia e que nunca é tarde para isso e tem um Deus lá em cima, que pode te dar a sabedoria necessária para isso!!
E outra notícia é que você tem amigos, eu sou uma!!

beijos

Cafofo da Fran disse...

Oi querida
Até que enfim consegui te fazer uma visita... Estou numa correria muito grande.... Mas vale a pena... As vezes nem postar não consigo hehe... Vim conferir as novidades e te deixar um bju

Simone Scharamm disse...

Oi,Paulinha,
Querer mudar a situação já é um começo...não desista, continue procurando emprego e estudando! Acredite na sua vitória, ok?
Torço por você!
Sabe aquela encomenda que eu te falei? Não rolou...fiquei bem triste, mas sei que o meu momento vai chegar! Não vou desistir!
Tá tudo bem com você e a Duda? Espero que sim. Ando muito ausente, envolvida com a Índia,rsrs!
Mas não te esqueço, não, viu?
Beijocas!

jefhcardoso disse...

Paula, você é mãe, tia, amiga? Leia e divulgue. Vamos combater o mal em sua origem.

*Pedrinho Taradinho Papai Orgulhosinho? É isso? Ta de brincadeira comigo?


Pedrinho tinha 6 aninhos. Pedrinho já tinha brincadeirinhas de cunho sexual.

Pedrinho assediava moralmente suas coleguinhas de sala.

Uma coleguinha de Pedrinho reproduziu para a mãe as brincadeirinhas do menininho.

A mãe da coleguinha de Pedrinho ficou indignada. Procurou a direção da escolinha.

A diretora da boa escola de Pedrinho disse que nada poderia fazer, pois os pais do menino ririam: “Acham bonito o filho ser taradinho”. Ela disse.

Pois bem, a mãe da coleguinha de Pedrinho lembrou a diretora que se o caso fosse numa escola pública seria caso para o Conselho Tutelar.

E você leitor, acha que Pedrinho voltou a fazer brincadeirinhas de assediar a coleguinha?

Pedrinho até tem liberdade para ser taradinho, contanto que não manche a reputação da escolinha que vive de imagem e publicidade.

O papaizinho de Pedrinho deveria ensinar respeitinho ao filhinho, e não a ser taradinho. Concorda? http://jefhcardoso.blogspot.com